12. A MINHA FACE TE PROCUROU

Guilherme de Sanit-Thierry (1085-1148)
Meditationis orationis 9, 17
Tradução: Pe. José Artulino Besen

Permaneço firme na fé em ti,
vou em frente na tua esperança,
sou um pobre e mendigo de teu amor.
Ó amor, ó fogo, ó caridade:
vem a nós!
Sê nosso guia e luz,
fogo ardente e que consome
pela penitência dos pecados,
Paráclito, consolador, advogado e socorro
por nossas orações.
Mostra-nos o que cremos,
infunde o que esperamos,
dá-nos uma face tal
que possamos comparecer ante a face de Deus e dizer:
“A ti falou o meu coração:
a minha face te procurou”.

→ Voltar ao Índice

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: