1. O que é a oração?

..

A oração é, quanto à sua natureza, a conversação e a união do homem com Deus e, quanto à eficácia, a conservação do mundo e a sua reconciliação com Deus, a mãe e a filha das lágrimas, a propiciação pelos pecados, uma ponte erguida sobre as tentações, um baluarte contra as tribulações, a supressão das guerras, a obra dos anjos, o alimento de todos os seres incorpóreos, a alegria futura, a ação que jamais cessa, a fonte das graças, a fornecedora dos carismas, um progresso invisível, o alimento da alma, a iluminação do espírito, a espada que corta o desespero, a prova de que temos esperança, o afastamento da tristeza, a riqueza dos monges, o tesouro dos exicastas, a diminuição da ira, o espelho do progresso, a manifestação de nossa medida, o teste do estado de nossa alma, a revelação das coisas futuras, o seguro anúncio da glória. Para quem ora verdadeiramente, a oração é a corte de justiça, a sala do julgamento e o tribunal do Senhor antes do juízo futuro.

João Clímaco,
A Escada do Paraíso, 23,1

Nossa oração não deve consistir em atitudes de nosso corpo: gritar, permanecer em silêncio, dobrar os joelhos; o que devemos fazer é esperar com um coração sóbrio e vigilante que Deus venha e visite a alma…

A alma inteira, sem deixar-se desviar nem distrair-se pelos pensamentos, deve entregar-se à súplica e ao amor pelo Senhor; deve empenhar-se com todas as suas forças, recolher-se, reunir todos os seus pensamentos e consagrar-se à espera de Cristo. Então ele a iluminará, lhe ensinará a verdadeira súplica, lhe dará uma oração pura, espiritual, digna de Deus e da “adoração em espírito e verdade” (Jo 4,24)…

Deus nos ensina a orar em verdade. Dessa forma o Senhor encontrará repouso na boa vontade da alma, dela fará seu trono de glória, ali se fixará e repousará.

Macário o Grande,
Homilia Espiritual. 33,1-2

A oração, em seu verdadeiro significado, é diálogo do homem com Deus, união mística; segundos os efeitos que a distinguem, é chamada de sustento do mundo e reconciliação com Deus.

João Clímaco,
Escada do Paraíso. 28,1

Não me canso de rogar ao Senhor por vós, a fim de que reconheçais a graça que vos está reservada. Deus, na sua misericórdia, torna cada pessoa vigilante através dos meios da sua graça. Por isso, não vos canseis, filhos meus, e não descuideis de invocar o Senhor dia e noite, a fim de induzir a bondade de Deus Pai a conceder-vos um socorro do alto e a vos ensinar aquilo que deveis fazer…

Aquele que age em observância do que eu disse, Nosso Senhor terá piedade dele na medida de suas penas e lhe dará o fogo invisível e imaterial, para que esse fogo queime todos os males que estão nele e purifique seu intelecto. Nesse ponto o Espírito de Nosso Senhor Jesus Cristo habitará nele e ficará com ele para que possa adorar o Pai como convém.

Antônio o Grande,
Carta, 5, 1-3

Devemos saber, amantíssimos, que todo colóquio no segredo do coração, toda preocupação em devidamente conservar a lembrança de Deus, toda a atenção pelas coisas do Espírito, é definida com o nome de oração; o que quer que faças, quer dedicando-te à leitura, quer glorificando a Deus com as palavras dos cânticos, quer desejando dolorosamente o Senhor, quer te prostrando com todo  teu corpo, quer cantando os versículos dos Salmos de louvor, tudo deve levar à oração pura da qual nasce o amor de Deus. Lembra-te: o amor nasce da oração.

Isaac o Sírio,
Sermão ascético. 63

Retornar ao índice

Anúncios
  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: