3. Uma obra comum entre Deus e o homem

Toda obra boa, por nós realizada através de nossa natureza, mantém-nos longe do contrário, mas, sem a graça não se pode alcançar a santidade

Marcos o Asceta,
Sobre aqueles que se crêem justificados 24

Cada um dos que foram batizados segundo a reta fé recebeu em mistério toda a graça, mas, é através do cumprimento dos mandamentos que ela recebe plena certeza.

Marcos o Asceta,
Sobre aqueles que se crêem justificados 92

Se queres alcançar a vitória contra as paixões de que falamos – a preguiça, o esquecimento e a ignorância – e pôr em fuga o exército dos estrangeiros [literalmente: “filisteus”] espirituais, torna a entrar em ti com a oração e com a colaboração de Deus e imerge-te nas profundezas de teu coração, segue as pegadas destes três poderosos gigantes do diabo, quero dizer o esquecimento, a preguiça e a ignorância, sustento dos estrangeiros espirituais, através dos quais as paixões malvadas remanescentes, insinuando-se, agem, vivem e se reforçam nos corações de quem ama os prazeres e nas almas dos ignorantes. Com muita vigilância e atenção da mente, com o socorro do alto, uma vez encontrados esses males que são tidos como ignorados e inexistentes pelos outros, mas que, pelo contrário, são os mais funestos de todos, lutarás com as armas da justiça que se lhes opõem, com isso quero dizer a boa recordação, que é causa de todos os bens, o conhecimento iluminado pelo qual a alma, acordada, afugenta as trevas da ignorância, e a ótima prontidão do ânimo que predispõe e leva a alma à salvação. … Se tiveres conquistado essas virtudes, não apenas por ti ou por simples vontade, mas graças à potência de Deus e à colaboração do Espírito Santo, com muita atenção e oração, poderás ser arrancado dos três fortes gigantes do maligno de que se falou.

Marcos o Asceta,
Carta ao monge Nicolau, vol. I, p. 138

O Espírito Santo está presente simplesmente em todos os seres na medida em que abraça a todos e põe em movimento as sementes naturais que neles estão. De modo particular, está presente em todos aqueles que vivem segundo a Lei, pelo fato que revela a transgressão dos mandamentos e ilumina a promessa a respeito de Cristo. Está em todos aqueles que vivem segundo Cristo, e isso porque além das razões precedentes, deles faz filhos. Em nenhum daqueles dos quais se falou está presente para favorecer a sabedoria, mas somente naqueles que compreendem e que mediante um modo de viver divinamente inspirado tornaram-se dignos de sua inabitação deificante. Todo aquele que não cumpre a vontade de Deus, de fato, mesmo se for crente, tem um coração insensato porque nele são gerados pensamentos malvados e o seu corpo é devedor do pecado, porque sempre foi possuído dela imundície das paixões.

Máximo o Confessor,
Sobre a teologia 3,73

O Espírito Santo, consciente de que das paixões não manifestas e escondidas é difícil livrar-se e que, de certo modo, estão radicadas na alma, através de Davi mostra como se deve purificar delas. Perdoa-me as culpas que não vejo (Sl 18,13), diz, para que possamos destruí-las com muitas súplicas e muita fé e voltando-nos plenamente para Deus, com a colaboração do Espírito, mas também opondo-lhes resistência e protegendo atentamente o nosso coração.

Macário o Egípcio,
Paráfrases 3

Como fruto do divino batismo, recebemos o perdão dos pecados, somos libertados da primitiva maldição e somos santificados pela presença do Espírito Santo, mas, a graça perfeita, segundo as palavras: Habitarei com eles e com eles caminharei (2Cor 6,16) ainda não nos é dada. Isto é para aquele que foi confirmado na fé e o demonstra com as suas obras. Depois que fomos batizados, se nos voltamos para ações malvadas e vergonhosas, afastamos completamente também a santificação, mas, através da conversão, a confissão e as lágrimas, recebemos em proporção primeiro o perdão dos pecados e, em seguida, a santificação com a graça que vem do alto.

Simeão o Novo Teólogo,
Capítulos práticos e teológicos 74

Assim como é impossível que uma lâmpada seja acesa sem óleo e sem fogo, e ilumine aqueles que estão na casa, do mesmo modo é impossível que a alma, sem o Espírito divino e o fogo, faça resplandecer mais claramente as coisas divinas e ilumine os homens. Todo dom perfeito vem do alto, do Pai das luzes dado a toda alma que ama Deus, no qual não existe nem mudança nem sombra de mudança (Tg 1,17), como foi dito.

Nicetas Stétatos,
Capítulos práticos 100

Retornar ao índice →

  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: