1.7. A vanglória

Nossa sétima luta é contra o espírito de vanglória, paixão que se reveste de numerosas formas e que é muito sutil. Mesmo quem é experiente no combate dela não tem facilidade em derrubá-la. Os assaltos das outras paixões são mais claros e se pode combatê-los mais facilmente, porque a alma reconhece o inimigo e logo o afasta ou opondo-se a ele ou com a oração. Mas a malícia da vanglória, revestindo diversas formas, como foi dito, é difícil de combater. Em toda ação, usando a voz e a palavra ou calando, no trabalho e na vigília, nos jejuns e na oração, na leitura, o silêncio, na paciência, em qualquer coisa, esse espírito busca golpear o soldado de Cristo com suas flexas. Aquele que a vanglória não conseguiu seduzir com o luxo das vestes, procura tentá-lo por meio de um hábito sem valor. Aquele que não conseguiu abater com as honras, leva-o à tolice fazendo-o suportar qualquer coisa que aparente desonra. Aquele que não pode ser convencido a vangloriar-se com discursos sábios, enlaça-o com o silêncio, como se tivesse alcançado a paz. Aquele que não consegue convencer a empanturrar-se com iguarias finas, torna-o fraco com um jejum praticado para receber elogios. Concluindo, qualquer trabalho, qualquer ocupação oferece a esse péssimo demônio uma ocasião para fazer guerra.

Cassiano o Romano,
Ao bispo Castor, vol. I, p. 78

Quando sofres pela ofensa ou pela humilhação, saibas que consegues um grande fruto, porque a vanglória é afastada de ti através da humilhação.

Máximo o Confessor,
Sobre a caridade 1,30

Muitas obras humanas são boas por natureza; deixam de sê-lo por uma razão qualquer: por exemplo, jejum e vigília, oração e salmodia, esmola e hospitalidade, são obras por natureza boas, mas deixam de sê-lo quando feitas para vanglória.

Deus busca a intenção de tudo aquilo que fazemos: se feito para ele ou por outra razão.

Máximo o Confessor,
Sobre a caridade 2, 35-36

Não é pequena a luta para libertar-se da vanglória. Nos libertamos dela mediante o secreto exercício das virtudes e uma oração contínua: sinal da libertação é não mais guardar rancor daquele que falou ou fala mal de nós.

Máximo o Confessor,
Sobre a caridade 4,43

A vanglória nos faz sair do caminho de Deus e nos transporta por um outro caminho, contrário ao divino, porque o vanglorioso é aquele que se dedica às virtudes para a própria glória, e não para a glória divina,e que comprar com as próprias lutas os louvores inconsistentes dos homens.

Máximo o Confessor,
Sobre a teologia 5,65

Retornar ao índice →

  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: