4. EU TE ADORO COM AFETO – ADORO TE DEVOTE

Santo Tomás de Aquino (1225-1274)
Quando o Papa Urbano IV (1261-1264) estabeleceu a Festa de Corpus Christi,
pediu a Tomas de Aquino (1225-1274) que compusesse os hinos para a Liturgia da Festa.
Para a mesma festa o grande teólogo e filósofo compôs os hinos
Adoro te devote,
Lauda Sion Salvatorem (o mais belo),
Pange Lingua,
Sacris Sollemnis e Verbum Supernum.
Tradução: Intratext – Dicionário tomista

Eu te adoro com afeto, Deus oculto,
que te escondes nestas aparências.
A ti sujeita-se o meu coração por inteiro
e desfalece ao te contemplar.

A vista, o tato e o gosto não te alcançam,
mas só com o ouvir-te firmemente creio.
Creio em tudo o que disse o Filho de Deus,
nada mais verdadeiro do que esta Palavra da Verdade.

Na cruz estava oculta somente a tua divindade,
mas aqui se esconde também a humanidade.
Eu, porém, crendo e confessando ambas,
peço-te o que pediu o ladrão arrependido.

Tal como Tomé, também eu não vejo as tuas chagas,
mas confesso, Senhor, que és o meu Deus;
faz-me crer sempre mais em ti,
esperar em ti, amar-te.

Ó memorial da morte do Senhor,
pão vivo que dás vida ao homem,
faz que meu pensamento sempre de ti viva,
e que sempre lhe seja doce este saber.

Senhor Jesus, terno pelicano,
lava-me a mim, imundo, com teu sangue,
do qual uma só gota já pode
salvar o mundo de todos os pecados.

Jesus, a quem agora vejo sob véus,
peço-te que se cumpra o que mais anseio:
que vendo o teu rosto descoberto,
seja eu feliz contemplando a tua glória.

→ Voltar ao Índice

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: