O QUE É PERDOAR?

William Congdon – Crucificado

Não tem compaixão para com o homem, seu semelhante,
e ousa pedir o perdão de seus pecados?” (Eclo 28,4).

Perdoar é um dos mais nobres gestos de que é capaz o ser humano. E também um dos mais difíceis. Quem sabe perdoar, praticamente atingiu a perfeição, pois viver sem ódio, sem mágoa, livre de todo ressentimento, é possuir a verdadeira sabedoria de viver. Acima de tudo, quem sabe perdoar compreende de modo pleno uma das maiores necessidades do ser humano: ser perdoado. Se errar faz parte da fraqueza humana, ser perdoado é o único caminho para alguém se recuperar do erro. Quem não recebe o perdão, praticamente está impossibilitado de se redimiu. Negar o perdão é condenar o que errou a permanecer no erro. É desconhecer que ninguém é totalmente bom nem totalmente mau.

O que é perdoar? É admitir que a fraqueza humana está sempre presente, mesmo na pessoa que vive na mais reta intenção e que o erro de hoje necessariamente não se repetirá amanhã. Assim, perdoar é oferecer à pessoa um crédito de confiança: “Você errou. Eu o perdôo, ofereço-lhe uma nova oportunidade. Aquilo que você fez, não existe mais. Você é uma nova criatura, com nova chance“.

Como é bom, num momento de fraqueza, receber uma nova oportunidade! Ter gente que acredita em nossa recuperação! Quando um pai perdoa ao filho o erro cometido, lhe está dizendo exatamente isso: “Meu filho, você errou. Mas você pode ser diferente. Conte comigo“. Por outro lado, não perdoando, estará dizendo: “Meu filho, você não tem jeito mesmo. Não conte mais comigo“. É o caminho mais fácil para fazer com que o filho não lute mais para superar as próprias limitações. É condená-lo a repetir o erro.

Todos nós, praticamente, já vivemos esta gratificante experiência de termos sido perdoados em momentos de fraqueza. Foi esse perdão fraterno que nos deu ânimo para reiniciar o caminho. Por outro lado, também já passamos pela dolorosa experiência de termos errado e não recebido o perdão reanimador. Foi muito difícil, então, recolher forças para recomeçar! Pareceu até que os outros tinham prazer em que permanecêssemos no erro, em nos ver atolando sempre mais.

Perdoar é reconhecer a quase infinita capacidade do ser humano de se regenerar. Por pior que alguém seja, não está apagada nele a chama da bondade. Basta um pequeno sopro, e a chama brilha com força. Transforma-se em labareda.

Perdoar é participar da misericórdia divina, que faz o sol brilhar sobre justos e injustos. Quanto maior o pecado, mais intensa a presença amorosa de Deus. Saber perdoar é ser capaz de realizar o mais divino dos gestos para com o ser humano: o gesto do perdão.

Pe. José Artulino Besen

Anúncios

, , ,

  1. #1 por Alexandre em 14 de setembro de 2010 - 10:15

    Obrigado pelo artigo, padre!
    Também concordo que temos necessidade de ser perdoados, de perdoar.
    Escutar isso de Deus, no exato momento em que fazíamos o mal a Ele, sem dar-nos conta de qeu precisaríamos de perdão, mesmo antes de condená-lo, foi um gesto libertador de Jesus. O humano foi refeito naquela cruz, por aquelas palavras, por aquele homem…
    Um abraço!

  2. #2 por Lúcio NoeL Coelho em 16 de setembro de 2010 - 11:56

    Padre, por favor perdoe-me. Mas essa pintura é horrível!

  3. #3 por Douglas em 14 de março de 2012 - 20:09

    Minhas palmas! Muito esclarecedor…

%d blogueiros gostam disto: