PAZ E CORAGEM: ATITUDES DE QUEM TEM FÉ

barco_tempestade1“Por que tendes medo assim? Ainda não tendes fé?”  (Mc 4,35-41)

A tempestade ameaçava a segurança do barco, o vento batia cada vez com mais força, e Jesus… dormia! Os discípulos, coitados, temiam pela vida enquanto o Mestre descansava. “Mestre, não te preocupas conosco que estamos para morrer?”, reclamaram. O consolo que Jesus lhes ofereceu, além de acalmar a tempestade, foi uma repreensão: “Ainda não tendes fé?”

Pela fé nós já possuímos o que ainda não vemos. Porque tenho fé, acredito no que diz uma pessoa, mesmo não tendo condições de apurar a verdade. Creio, porque a pessoa é digna de crédito. Assim, creio em Jesus Cristo, porque ele é digno de crédito, o que ele disse e fez me dão a certeza de que não estou sendo enganado.

A fé verdadeira nos faz assumir, entre tantas, duas atitudes: a paz e a coragem. Creio! Por isso não tenho medo, nem me deixo abalar pelos problemas que possam me atingir.

Pela fé nós somos possuídos por Deus: estamos nele e ele está em nós. Isso nos dá segurança para enfrentarmos a vida. Não estamos sozinhos. Há um problema? O poder de Deus e minha colaboração ajudarão a resolvê-lo. Veio a doença? A graça de Deus estará comigo e saberei enxergar além dela.

Nenhum mal tirará a paz daquele que crê. Saberá empenhar todas as suas energias e competência para afastá-lo. Cristo é a nossa paz. Assume nossas tempestades pessoais e as pacifica: “Silêncio! Quieto!” (Mc 4, 39) Os problemas podem até permanecer, mas não nos tirarão a paz com a vida.

A paz de Jesus nos traz coragem, atitude necessária para quem crê estar com Deus e nele permanece. Coragem para viver feliz apesar das provações (1Pd 1,8), e coragem para testemunhar a fé. Desde o início, o Cristianismo possuiu heróis que não recearam derramar o sangue para comprovar sua fidelidade a Cristo. Os Apóstolos eram até covardes. A fé em Cristo os fez missionários ardorosos e o amor que por ele nutriam fê-los aceitar o martírio. Milhares de idosos, adultos, jovens e crianças a tudo enfrentaram para poder crer.

O cristão verdadeiro não tem medo de dizer que crê e vive o que crê. Não tem respeito humano. A perseguição, a calúnia, o deboche, não o derrubam. Sabe que é feliz quem sofre por causa de Jesus. Terá a recompensa aqui e depois, na eternidade (Mt 5,11-12).

A fé o tornará capaz de gestos heróicos em favor do próximo, o engajará nos projetos evangélicos de transformação da sociedade. Será um voluntário de todas as causas que favoreçam a justiça e a fraternidade.

, , ,

%d blogueiros gostam disto: