O CRISTÃO, IMAGEM DA BELEZA

A beleza de Cristo crucificado está na sua bondade, na sua justiça. Sua beleza é a do amor divino que se rebaixa para elevar a humanidade, e a cruz é uma de suas expressões máximas. Uma pessoa boa tem o mesmo efeito de uma obra de arte: dela nos aproximamos em invejosa contemplação.

Um velhinho, vergado pelos anos, enrugado pelos trabalhos é belo quando acarinha uma criança, desfia o rosário. Bela é a mãe que contempla o filho morto e reúne forças para dizer “Meu filho!”. A consolação e a compaixão são as mais fortes expressões do belo. A dor inefável torna-se consolação através de mãos que acarinham, protegem, partilham. Os pobres que conservam a fé não perdem a alegria da beleza sem limite.

O belo é também consolação na dor: a paisagem, as crianças irrequietas, as flores, o canto dos pássaros permanecem enquanto sofremos, e podem nos consolar.

A própria criação espera o momento de se libertar do vazio que a oprime, para entrar na liberdade da glória dos filhos de Deus (cf. Rom 8, 18-25).

Tudo é missão, tudo é anúncio de uma realidade que ultrapassará toda a realidade sentida e contemplada agora. Nunca podemos esquecer: o fruto final da missão cristã é o anúncio da ressurreição, da libertação final, da gloriosa e feliz contemplação da Beleza eterna, o nosso Deus e todos os que aceitaram participar de seu Banquete.

, ,

%d blogueiros gostam disto: