A TRINDADE, BELEZA QUE SALVARÁ O MUNDO

“Belo é Deus, Verbo junto de Deus; é belo no céu, belo na terra; belo no seio, belo nos braços dos pais; belo nos milagres, belo nos suplícios; belo no convidar à vida e belo no não preocupar-se com a morte; belo no abandonar a vida e belo no retomá-la; belo na cruz, belo no sepulcro, belo no céu. Ouvi o cântico com inteligência, e a fraqueza da carne não distraia os vossos olhos do esplendor de sua beleza…” (Agostinho, Enarrat. in Psal., 4,3).

Ícone da Trindade - Andrei Rublev

Ícone da Trindade – Andrei Rublev

Iniciando o mês de outubro com a encantadora Teresinha do Menino Jesus e com Francisco de Assis, cantor da criação, vem-nos à mente o amor que o ser humano moderno devota à beleza, à estética, à arte, à organização. O belo penetra todas as esferas da vida humana. No fundo, a beleza é um reflexo, em nós, da nostalgia da beleza divina colocada em nós no momento criador. O pecado não é belo, e pode estragar toda a beleza que Deus colocou em sua obra, sinfonia de movimentos, cores e formas. A beleza do Evangelho tem o poder de transfigurar o mundo, torná-lo inteiro um monte Tabor. A luz tabórica revelará progressivamente a beleza de cada espaço e de cada ser e nos colocará na infinitude da luz de Deus, beleza sem fim. A beleza humano-divina resplandece nas pessoas e nas obras dos santos e santas. A fé vivida verdadeiramente dá à pessoa uma equilíbrio psíquico, afetivo, corporal, moral. A fé traz harmonia e gera o amor, edificador da beleza das famílias, das igrejas e comunidades.

Francisco de Assis, como nenhum outro, teve a intuição da beleza da criação. Atraído por essa beleza, passou a cantar todas as coisas como irmãos-irmãs. O mundo por ele era visto e sentido como um imenso templo no qual continuamente se celebra a grande liturgia do louvor à Trindade. Quem ama o Belo, sente como tudo canta e respira as belezas do Senhor.

O mês de outubro, mês missionário por excelência, pode nos impulsionar ao trabalho pela criação, pela salvaguarda do mundo. O cristão ama a Deus e suas obras, o cristão é eco-teológico. Anuncia o Cristo crucificado  e o apresenta ressuscitado. Mostra o túmulo repleto de trevas e o faz explodir em luz, em vida.

Tudo o que se refere à vida e à obra divina interessa à missão.

O grande modelo para o anúncio da Beleza que salvará o mundo é a Trindade: harmonia e beleza sem limites, amor que une três Pessoas num Deus, a juventude do Filho, a feminilidade do Espírito, o encanto do Pai. A Trindade se revelou de modo pleno na beleza de Maria, venerada por todos os povos em sua beleza e encanto. Os místicos gostam de falar de Deus como “el Hermoso”,  o Formoso. Deus é formosura.

Anúncios

, ,

%d blogueiros gostam disto: